Um gênio injustiçado

 

Um cientista de altíssimo valor agregado, porém, pouco valorizado. Seu Bernardo é um gênio, que não desiste de um sonho: tornar o Brasil uma potência tecnológica. Para isso, fabrica telescópios desde 1953.

edit .00_02_27_21.Still024.jpg

“O paraíso é a Terra. O ser humano é que não sabe enxergar”. Esta foi uma das frases marcantes, durante a conversa com o Seu Bernardo. Uma conversa que parecia aula. Ele é tão dedicado, tão estudioso, que tudo o que diz nos ensina alguma coisa, sabe?!

Visitamos a fábrica de telescópios dele, em Belo Horizonte. Uma viagem ao passado… um lugar cheio de objetos antigos, que dariam para compor o acervo de um museu! Uma viagem ao futuro… Bernardo é um sonhador. Bioquímico, apaixonado com astronomia e estudioso das ciências, acredita que o Brasil tem tudo para se tornar uma potência: riquezas naturais e pessoas inteligentes e criativas. Ele sonha com o país livre da dependência tecnológica estrangeira. Para isso, faz a sua parte: fabrica telescópios, desde 1953, para ajudar as pessoas a estudarem as ciências e as crianças a tomarem gosto pela física e pela química. Um guerreiro, um sobrevivente.

“Quando olhamos para Marte ou para a Lua, tem muito pouco diante do que a Terra tem. Mas a Terra é frágil”.

Alguns o chamam de “cientista maluco”, outros de “professor pardal”. Para mim é uma relíquia viva, um gênio injustiçado.

Confira no vídeo abaixo: