Edifício Maletta

 

Uma cidade dentro de um prédio. O edifício Maletta é diversidade pura! Dia e noite.

Comércio, serviços, histórias e boemia. Um  patrimônio de Belo Horizonte.

Imagens e edit_Ep. 18 Maleta.00_07_55_05.Still048.jpg

"Alô, vó"?! Eu brinquei, falando ao telefone empoeirado. Nos antiquários do edifício Maletta, viagem no tempo. Objetos que relembram a infância, discos de vinil, nostalgia... Isso sem falar nos sebos. Um universo de livros antigos, daqueles de capa de couro e letras douradas. Raridades. 

O prédio é este aí. Gigantesco. Cabe uma cidade dentro dele. É diverso. Diferente. Tem alma, sabe? Por isso é tão vivo. Cheio de gentes de todos os tipos. Dia e noite. Tem gente que mora no Maletta. Outros vão lá para cortar cabelo, almoçar, beber cerveja, comprar algo. 

Imagens e edit_Ep. 18 Maleta.00_02_25_20.Still019.jpg

O edifício Arcânjelo Maletta tem duas portarias. Uma dá acesso à área comercial, de 19 andares, 640 salas e 145 lojas e sobrelojas. A outra portaria nos leva à parte residencial, de 30 andares e 319 apartamentos. 

Visitamos a Esmeralina, a moradora mais antiga no prédio. Ela dividiu conosco uma belíssima vista do décimo sexto andar, uma coleção de plantas e boas histórias dos seus 92 anos de vida. Mulher forte, viu! Quando ela agachou para pegar umas pinturas na última gaveta do armário, tranquilamente, fiquei chocada! E ela é carinhosa também. Nossa conversa foi toda de braços dados. Uma fofa!

 

O prédio foi construído em 1957, por um imigrante italiano, de nome Arcânjelo Maletta. Uma pena que ele tenha destruído a fachada do Grande Hotel, que ficava ali antes. Bh tem dessas coisas né... Perdemos muitas construções históricas...

Mas o Maletta tem seu charme, seu estilo. Merece a visita. É chegar cedo para garantir uma mesa no varandão. Basta escolher a vista. Rua da Bahia ou avenida Augusto de Lima?