Pedalar em BH

 

Pedalar em Belo Horizonte é um ato de coragem. Para poucos. Pouquíssimos... Para ser mais exata: 0,4% dos belo-horizontinos andam de bicicleta. Mas por que? 

Imagens e edit. Ep. 11 Bike.00_17_25_10.Still015.jpg
print bike 5.png
Imagens e edit. Ep. 11 Bike.00_10_00_05.Still012.jpg
print bike 2.png

Apesar dos pesares, o número de ciclistas em BH tem aumentado. De 2010 para 2016, cresceu 7,7%. Cada vez mais unidos, os ciclistas urbanos de Belô estão se organizando. A BH em ciclo, uma comunidade de ciclistas, criou o Planbici, um plano que tem como objetivo aumentar o número de ciclistas na cidade até 2020. Essa iniciativa vai muito além da construção de ciclovias. Saiba como podemos tornar Belo Horizonte uma cidade mais amiga da bicicleta...

Pedalar em BH não é fácil, mas é gratificante. É ladeira que precede descida, que precede subida. É ônus e bônus, perda e ganho. É pra suar! O coração dispara, as pernas cansam. E depois descansam, no momento em que você solta a bike na descida e seu corpo vai de encontro ao vento (o auge, que faz todo o esforço valer a pena). Para mim, é um dos maiores prazeres do dia a dia. Me sinto livre, tenho autonomia, me exercito e não poluo a cidade. O lado ruim é que é muito perigoso.

 

 Pedalar em Belo Horizonte é um ato de coragem. Para poucos. Pouquíssimos... Para ser mais exata: 0,4% dos belo-horizontinos andam de bicicleta (um dos piores índices do mundo). E o principal motivo é a agressividade no trânsito. Os veículos não respeitam os ciclistas, apesar de eles terem direito a trafegar nas vias. É lei. Mas, os motoristas definitivamente não foram educados para conviver em harmonia com veículos não motorizados. E todo mundo que pedala em BH tem uma história triste para contar. 

Imagens e edit. Ep. 11 Bike.00_16_35_07.Still014.jpg