Vamos caminhar?

             Precisamos desacelerar um bocado. Afinal, o ritmo da caminhada é o ritmo dos encontros,

da conversa, da observação, da contemplação. É qualidade na nossa vida. 

 

IE1A9627.jpg

Belo Horizonte tem grandes parques e belíssimas praças. Mas isso existe em apenas alguns bairros da cidade. No geral, sejamos sinceros, BH não é uma cidade muito convidativa para uma caminhada. As calçadas são estreitas, o sobe desce dos morros é constante e os motoristas não costumam respeitar os pedestres. Risco de acidente, poluição e ruído. Tem hora que falta dignidade para os caminhantes. Dificuldade ainda maior para quem é idoso ou cadeirante. 

Mas, penso se quisermos melhorar a nossa vida urbana, precisamos nos apropriar dela, usar mais as ruas da cidade e pressionar por mais áreas de pedestres, por mais espaços de convívio. Uma cidade cheia de gente nas ruas tem mais vida. E quanto mais movimentada a rua é, mais segura ela fica. Isso sem falar nos benefícios para a saúde de cada um que se exercita e para o meio ambiente, que agradece menos um carro polindo o ar e maltratando as plantas. 

Eu particularmente gosto de andar aos domingos. As ruas estão menos agitadas e consigo me integrar melhor à cidade. Vou andando e olhando para os chãos, as árvores, as pessoas. Motivo para puxar assunto com desconhecidos não faltam. A caminhada para mim é contemplativa, sutil, lenta, calma, e me traz paz e tranquilidade. Claro que seria mais saudável se não tivesse tanta interrupção pelo caminho, como os passeios desnivelados e alguns obstáculos. Mas não deixo de caminhar por causa disso. E acredito que quanto mais gente caminhar, mais poder teremos de exigir melhorias nas ruas de BH.

Vejam só que frase linda, de um filósofo dinamarquês, que li em um livro:

"Acima de tudo, nunca perca a vontade de caminhar. Todos os dias, eu caminho até alcançar um estado de bem-estar e me afasto de qualquer doença. Caminho em direção aos meus melhores pensamentos e não conheço pensamento algum quem, por mais difícil que pareça, não possa ser afastado ao caminhar." Aabye Kierkgaard. 

E aí? Vamos caminhar, gente?! 

Fotos: Magê Monteiro

Para quem se animar, promessa de recompensas pelo caminho, como esta Paineira abaixo. Plantada pelo meu avô, José Crux, há mais de 30 anos, quando florida, ela faz qualquer esforço valer a pena! 

IMG_7800.JPG